December 12, 2006

Não foi preciso esperar até à idade adulta


O buzz à volta do segundo álbum dos Junior Boys já vinha sendo grande desde há algum tempo antes do seu lançamento. Os elogios abundavam por onde quer que se fosse procurar, e após várias e extensas audições de So This Is Goodbye pode-se concluir que não eram nem são desmesurados.

Não conhecia (tal como continuo sem conhecer) o trabalho prévio deste duo canadiano, Last Exit, logo este foi um álbum a escutar e avaliar sem pré-concepções ou expectativas pré-definidas que pudessem vir a ser defraudadas após a audição dos seus quase 50 minutos de duração espalhados ao longo de 10 faixas.

Num registo electrónico pautado pelo equilíbrio das batidas, que alternam entre uma mera e tímida presença ao longo de toda uma música e uma importância mais visível na construção da própria melodia (onde se tornam inclusivamente em algo mais próximo do "batimento cardiaco" da música, na medida em que é delas que esta depende para funcionar), e uma calma conjugação de uma larga e variada panóplia de sons, nem todos eles de origem electrónica, tudo isto pontuado com a fragilidade segura (uma vez que é apenas aparente) das vozes de Jeremy Greenspan e Matt Didemus, os Junior Boys conseguem uma das grandes supresas deste ano, premiada com momentos sublimes como "Count Souvenirs", "In the Morning" ou "FM".

Um álbum que merece uma maior atenção e exposição do que aquela que lhe foi reservada até agora, e que tem o mérito de conseguir fazer muito com pouco e apresentar uma complexidade considerável nas construções musicais a partir de uma simplicidade de métodos.

3 comments:

Kraak/Peixinho said...

Muito bom! Está entre os meus 20 álbuns do ano. Gosto muito de um tema que aí citas, "FM". Delicioso! :)

Hugzz

ana said...

Também não conheço o trabalho anterior deles, deste gosto muito.

Obrigada pelo link:)
Vou adicionar o Arte Del Pop aos meus.

joao said...

sim, e bom mas nao espectacular. afinal eles sabem que fazem. comparativamente com o anterior, e pior